Saúde e Bem-Estar
  • As diferenças no DNA dos canhotos e como mudam as estruturas do cérebro

    Uma equipe de cientistas da Universidade de Oxford, nos Estados Unidos, descobriu uma série de instruções genéticas inseridas no DNA humano ligadas aos canhotos. De acordo com os estudos, as principais diferenças estruturais estão na região da linguagem.

    Em média, uma em cada 10 pessoas é canhota. A equipe de pesquisa recorreu ao Biobank do Reino Unido, um estudo com cerca de 400 mil pessoas que tiveram a sequência completa de seu código genético registrados e categorizados. Cerca de 38 mil dessas pessoas eram canhotas. Os cientistas verificaram as diferenças e mapearam as regiões do DNA que influenciavam o canhotismo.
    As mutações estavam nas instruções que organizam o interior das células do corpo, chamado citoesqueleto. Mutações semelhantes que alteram o citoesqueleto em caracóis levaram os humanos a ter a concha no sentido anti-horário, ou canhoto.
    Nos canhotos, as duas metades do cérebro estavam melhor conectadas e coordenadas nas regiões envolvidas na linguagem. Assim, a especulação dos pesquisadores é de que os canhotos podem ter melhores habilidades verbais.
    O estudo também indicou riscos ligeiramente maiores de esquizofrenia e um pouco menores de Parkinson.   
     
    Referência:

    https://epocanegocios.globo.com/Vida/noticia/2019/09/diferencas-descobertas-no-dna-dos-canhotos-e-como-mudam-estrutura-do-cerebro.html 

    Envie seu comentário:
    Acompanhe a Torrent
    • Facebook
    • Twitter
    • Torrent Pharma